Alese

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Jeferson Andrade, lamentou a morte do empresário sergipano José Carlos Mendonça, o Pinga, ocorrida hoje em Recife. “Foi um dos mais bem-sucedidos empresários de grandes artistas brasileiros. Era amigo fraterno do cantor Roberto Carlos. Era irmão do ex-vereador e ex-deputado Bosco Mendonça. Todos nós estamos tristes com o falecimento de Pinga, um bom homem, um grande sergipano”, disse, por uma de suas redes sociais.

José Carlos Mendonça, o Pinga

Fama e prestígio

Pinga nasceu em 6 de agosto de 1940, em Propriá, no Baixo São Francisco. Era um dos dez filhos do comerciante João Nunes Mendonça com Maria Alves Mendonça. Com a criação da Pinga Promoções Artísticas, transformou-se em um dos grandes empresários do show business nacional.

CONTINUA APÓS PUBLICIDADE

Com sede no bairro Boa Viagem, em Recife, Pernambuco, a empresa promoveu mais de 15 mil shows em todo o Brasil. Tinha em seu portfólio nomes como Roberto Carlos, Maria Bethânia e Elba Ramalho. A empresa deixou de existir em 2013, por liquidação voluntária.

Pinga ganhou fama e prestígio pela seriedade e responsabilidade que imprimiu aos negócios da empresa. Conquistou a confiança e amizade de artistas. Quando completou 10 mil espetáculos realizados, foi homenageado por Roberto Carlos durante um show do cantor em Recife em janeiro de 1977, no qual foi aplaudido de pé.

Pinga e Roberto Carlos|arquivo

Palco preferido

Boa prosa, amigo de todos e apaixonado pela música, Pinga promoveu shows de norte a sul do país, mas elegeu o Nordeste como o seu palco preferido. Costumava dizer que por suas mãos passaram grandes espetáculos, mas os melhores foram realizados em território nordestino.

Ultimamente, Pinga vinha enfrentando problemas de saúde. Passou um período internado em um hospital de Recife. Morreu em casa, na capital pernambucana. O sepultamento será hoje às 11 horas, no cemitério Colina da Saudade, em Aracaju.

Papo com Clê