7up7down

A Companhia de Saneamento de Sergipe (Deso) realizará demissões tanto entre seus empregados quanto terceirizados. A medida, justificada pela transição para uma Parceria Público Privada (PPP), reflete uma decisão que tem raízes em estudos conduzidos pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) ao longo de uma década.

Sede da empresa em Aracaju|Arquivo

O governo do estado optou por chamar o processo de privatização de PPP, uma mudança que tem recebido apoio expressivo do legislativo. Parte dos serviços de saneamento, até então geridos pela Deso, serão concedidos à iniciativa privada.

Além das demissões, um dos ônus mais significativos recai sobre a população, que passará a arcar com a totalidade da taxa de esgoto.

CONTINUA APÓS PUBLICIDADE

O Problema está nos municípios

O projeto enfrenta resistência em alguns municípios. Em Aracaju, nada passará pela Câmara Municipal.

Por outro lado, em Itabaiana, o desfecho depende dos entendimentos entre o ex-prefeito Valmir de Francisquinho e o governador Fábio Mitidieri (PSD).

Compartilhe sua opinião na seção de comentários abaixo e vem com a gente em nossas redes sociais: Twitter,Facebook,YouTubeenosso canal no WhatsApp!