7up7down

O atacante Gabriel Barbosa, conhecido como Gabigol, foi denunciado pela procuradoria do Tribunal de Justiça Desportiva Antidopagem (TJD-AD) no último dia 21 de dezembro.

A acusação recai sobre uma tentativa de fraude em um exame antidoping surpresa ocorrido em abril deste ano, no Ninho do Urubu.

Flamengo⎥Divulgação

A revelação do caso foi feita pelo Globo Esporte. Caso seja considerado culpado, o jogador enfrenta a possibilidade de suspensão por até 4 anos.

Leia nota do clube carioca:

“Gabigol ainda não foi intimado do oferecimento da denúncia esportiva feita pela Procuradoria e, tão logo seja intimado, atuará na defesa do atleta. Não obstante, pode adiantar que não houve qualquer conduta intencional ou tentativa do atleta para afetar ou impossibilitar o controle de dopagem. O Flamengo confia na justiça desportiva e entende que os fatos narrados não configuram uma falta típica, sendo não mais que um mal entendido.”

CONTINUA APÓS PUBLICIDADE

Ednaldo Rodrigues sofre derrota no STF

O Supremo Tribunal Federal (STF) negou o recurso apresentado pelo Partido Social Democrático (PSD), que buscava a manutenção do dirigente Ednaldo Rodrigues no cargo de presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

O ministro André Mendonça, responsável pelo caso, indeferiu a ação do PSD, mantendo assim o afastamento de Ednaldo:

“Ante o exposto, com base nas razões acima elencadas, indefiro a medida cautelar pleiteada. Para o adequado processamento do feito, em observância aos ditames estabelecidos pela Lei nº 9.868, de 1999, adoto o rito estabelecido pelo art. 12 do referido diploma normativo. Solicitem-se informações, a serem prestadas pelo Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, no prazo de 10 (dez) dias. Após, dê-se vista ao Advogado-Geral da União e ao Procurador-Geral da República, para que cada qual se manifeste, sucessivamente, no prazo de 5 (cinco) dias”.

Presidente Ednaldo Rodrigues – 14.02.2023 – Foto: Rafael Ribeiro ⏐ CBF

Por ora, a CBF continua sob intervenção do mandatário licenciado do Superior Tribunal de Justiça (STJ), José Perdiz de Jesus.