SSP-SE

Como resultado de três meses de investigação, a Polícia Civil prendeu o dono de um estabelecimento comercial de Riachuelo por tentativa de homicídio qualificado por motivo fútil contra um vigilante concursado da Prefeitura do município. O crime ocorreu no dia 16 de maio. A vítima foi perseguida e atingida com um disparo de arma de fogo. A prisão ocorreu em cumprimento a mandado de prisão nessa quarta-feira, 16. 

De acordo com as investigações, o crime aconteceu após a vítima comprar alguns pães e tentar sair sem pagar por uma pequena quantidade de salgados. O comerciante viu que a vítima não pagou alguns itens e a questionou. A vítima devolveu os salgados no caixa e foi embora. Insatisfeito, o comerciante armou-se com um revólver .38, pegou uma motocicleta e seguiu a vítima, que foi embora a pé, por um quilômetro.

Ainda conforme apuração policial, a vítima desceu uma ribanceira próximo ao Rio Sergipe, e o investigado desceu da motocicleta e disparou um tiro no ouvido da vítima, que caiu e desmaiou. Ensanguentada, a vítima recobrou a consciência, pediu socorro, foi atendida e encaminhada ao Hospital de Urgência de Sergipe (Huse), onde foi realizada cirurgia para extração do projétil, alojado na mandíbula.

Após concluir as investigações, a prisão preventiva representada pela Polícia Civil foi decretada e mantida após audiência de custódia nesta quinta-feira, 17. Durante a investigação, 40 câmeras de vigilância foram analisadas. Seis câmeras de vigilância em diferentes locais flagraram a vítima e o investigado atrás dela, de moto, em baixa velocidade até praticar o crime. As imagens registraram também o momento da volta do investigado.

Segundo o delegado João Martins, o sistema de CFTV do município de Riachuelo é ferramenta essencial na apuração de crimes e contribui para a redução da criminalidade no município. “As investigações e ações policiais, com a ampliação da tecnologia na coleta de provas, provocou importante redução no número de homicídios, quando em 2016 houve 13 crimes consumados, e nos últimos três anos, mantém-se queda superior a 90% nos crimes dessa natureza, já que em 2021 houve um homicídio, em 2022, dois homicídios, e em 2023, até o presente momento, uma morte letal intencional”, concluiu.